HISTÓRIAS QUE EMOCIONAM - PANDA

 

Panda foi encontrado numa rodovia em Guaíra, SP. Estava tão desorientado que, por sorte, não foi atropelado.

Foi levado para o Zoológico da cidade, onde recebeu os primeiros socorros e, em seguida, foi encaminhado ao Projeto Mucky pela bióloga Sarah Andrade. Chegou com a saúde bastante fragilizada, mas recebeu cuidados intensivos e, aos poucos, foi respondendo bem ao tratamento e à cirurgia que precisou fazer na boca. Hoje, Panda vive com a bugio Luar, com quem brinca e se diverte o dia todo.

FUNCHO

Funcho chegou ao Projeto Mucky em 2006, após ter tido os olhos queimados com cigarro por um traficante para "parecer mais manso". Era muito assustado e, para acalmá-lo, as tratadoras conversavam bastante com ele para que se sentisse mais seguro. Sua companheira Chumbinha foi fundamental em sua recuperação, fazendo o papel de guia e, aos poucos, Funcho foi percebendo que não corria mais riscos, passando a confiar nas pessoas que o cuidavam.
Após o falecimento de Chumbinha o sagui entrou em depressão, negando-se a comer. Recolhido à enfermaria, recuperou-se por meio de tratamento homeopático e alimentação especial. Foi, então, apresentado à Gordinho, um sagui muito doce e igualmente especial, pois sofre de graves convulsões. Na sua companhia, Funcho voltou a ser feliz.
Durante todo o tempo em que viveu no Projeto Mucky, precisou de cuidados e atenção redobrada por conta de sua limitação visual, motivo pelo qual seu ambiente era adaptado à sua deficiência. Para se distrair, recebia brinquedos que emitiam sons, e sempre se divertia muito com eles!
No dia 16 de março de 2015 nosso querido Funcho faleceu de complicações decorrentes de sua avançada idade. Apesar da tristeza que sentimos por sua perda ficamos com a enorme sensação do dever cumprido e com a certeza de que Funcho só sobreviveu porque recebeu uma segunda chance, e sua capacidade de adaptação e luta pela vida nos ensinou que nunca se deve desistir.

Obrigado, Funcho!

CHAMUSCO

Chamusco, esse lindo saguizinho-de-tufo-preto, foi trazido pela Polícia Ambiental para o Projeto Mucky em estado de choque. 
Durante uma queimada no local onde vivia, numa área verde em Barueri (SP), escalou os fios elétricos na tentativa de fugir do incêndio e acabou sendo eletrocutado.

Sofreu inúmeras queimaduras graves e precisou passar por três amputações, perdendo parte das duas pernas e sua mãozinha direita.

Atualmente, continua sob tratamento no Projeto Mucky e sua recuperação é lenta, mas a dor e o sofrimentos foram amenizados com os cuidados e carinho que recebe da dedicada equipe de tratadoras da instituição.

Chamusco ganhou um companheiro de viveiro - Caju - com quem se dá muito bem. Apesar da difícil situação pela qual passou, é um macaco sempre bem disposto, nos ensinando diariamente inúmeras lições de superação e força de viver.

MORCEGUITA

Morceguita é uma jovem fêmea de sagui híbrido que nasceu na Bahia e, na rede de comércio de animais, passou de mão em mão até chegar ao estado de São Paulo numa gaiola de passarinho, juntamente com seu companheiro, Pingolé.  

Foi trazida ao Projeto Mucky por um casal que a criou como pet por alguns meses em Sorocaba (SP) e, provavelmente, devido à má alimentação e ao estresse que sofreu em sua vida, chegou à instituição muito pálida e com um grave quadro de alopecia (perda dos pelos) .

Assim como acontece com os outros macacos do Projeto, passou a receber uma alimentação rica e balanceada e, três meses depois, já não parecia mais a mesma macaquinha. Atualmente, ao lado de seu companheiro Pingolé, Morceguita mora num viveiro cheio de galhos e brinquedos, recebendo carinho e atenção especial das tratadoras.

 

FIONA

Fiona, essa linda fêmea de bugio-preto (Alouatta caraya), foi resgatada pela Polícia Ambiental de Araraquara, SP. Ao ser encontrada estava muito debilitada, desidratada, com graves lesões na região do nariz e lábio superior, além de um ferimento profundo e cheio de larvas no braço esquerdo. Devido aos graves ferimentos que possuía, os primeiros socorros à macaquinha foram prestados em Araraquara pela veterinária Beatriz Boldrin Mansur e, em seguida, ela foi encaminhada ao Projeto Mucky onde foi prontamente recebida. Seu tratamento foi longo e complexo, mas aos poucos ela foi se recuperando e respondendo muito bem às terapias, carinho e atenção que recebia. 
Hoje, Fiona está recuperada e é um bugio muito saudável, tendo ficado apenas com uma cicatriz no rosto. Mora num viveiro grande e espaçoso com seu companheiro Urso, e juntos brincam e se divertem o dia todo.

(Projeto Mucky is not open to public. For more information, contact us.)

© 2014 Projeto Mucky. All rights reserved.